Imagem
Foto/Imagem Papel POP

“A Forma da Água” é o grande vencedor do Oscar 2018 (e aqui está um resumo para quem dormiu)

Aconteceu na noite deste domingo (4) a cerimônia do Oscar 2018, comemorando 90 anos da maior premiação do cinema mundial.

Aconteceu na noite deste domingo (4) a cerimônia do Oscar 2018, comemorando 90 anos da maior premiação do cinema mundial.

O grande vencedor da noite foi “A Forma da Água”, com 4 estatuetas, incluindo melhor filme, melhor direção para Guillermo Del Toro, melhor trilha sonora e melhor direção de arte.

Depois do Envelopegate no ano passou e toda a confusão “La La Land”/”Moonlight”, o Oscar chamou a dupla Warren Beatty e Faye Dunaway para entregar novamente o prêmio de melhor filme.

Guillermo Del Toro, assim que subiu ao palco, pegou o envelope para dar aquela conferidinha que ganhou mesmo.

Outros grandes vencedores da noite foram “Três Anúncios Para um Crime”, que levou os troféus de melhor atriz, para Frances McDormand, e melhor ator coadjuvante, para Sam Rockwell; e “Dunkirk” com três estatuetas técnicas: mixagem de som, edição de som, e montagem.

A cerimônia teve um tom político. Em seu monólogo inicial, Jimmy Kimmel falou sobre a expulsão de Harvey Weinstein da Academia, do movimento Time’s Up, exaltou Greta Gerwig(apenas a quinta mulher na história da premiação a ser indicada ao prêmio de melhor direção), e também mencionou Rachel Morrison, a primeira mulher a ser indicada na categoria de melhor fotografia por seu trabalho em “Mudbound”.

“A estátua do Oscar é um homem que Hollywood precisa. Olha isso: não fala nada, mantém as mãos onde elas precisam ficar e não tem um pênis”, disse Jimmy Kimmel em um momento do monólogo.

Você pode conferir o monólogo inteiro (em inglês) abaixo:

Clique aqui

 

Em outro momento, o Oscar exibiu um vídeo sobre a importância da representatividade no cinema, exaltando alguns filmes com personagens femininas fortes, inclusive alguns indicados neste ano como “The Post”, e “Lady Bird”.

Na mesma sequência, a premiação falou dos filmes com um elenco negro forte, como “Pantera Negra” e “Corra!”

Emma Stone apresentou o prêmio de melhor diretor e, na hora de anunciar os nomes dos concorrentes, disse: “Estes quatro homens e Greta Gerwig são os indicados.” O prêmio foi vencido por Guillermo Del Toro.

Tradicionalmente, a vencedora de melhor atriz do ano anterior (que foi Emma Stone) entregaria o prêmio de melhor ator, e vice-versa. Porém, Casey Affleck (que ganhou melhor ator em 2017), acusado de assédio, não quis participar da cerimônia. Assim, o Oscar fez algumas alterações e chamou duas duplas de vencedoras para entregar as estatuetas de protagonistas.

O prêmio de melhor atriz foi entregue por Jennifer Lawrence e Jodie Foster (que chegou de muletas) entregaram o prêmio de melhor atriz para Frances McDormand, por “Três Anúncios Para um Crime”. A vencedora protagonizou o momento mais emocionante da noite com um discurso poderoso.

Já Jane Fonda e Helen Mirren entregaram o prêmio de melhor ator para Gary Oldman, por “Destino de Uma Nação”.

Mary J. Blige fez uma performance linda de “Mighty River”, música do filme “Mudbound” pela qual concorria na categoria de melhor canção original.

Clique aqui

 

Ela também disputava a estatueta de melhor atriz coadjuvante, mas perdeu para Allison Janney, em “Eu, Tonya”.

Gael Garcia Bernal, Natalia Lafourcade e Miguel se uniram para cantar a emocionante música “Remember Me”, que fez muita gente chorar em “Viva: A Vida É Uma Festa”, e levou para casa o prêmio de melhor canção original, composta pela mesma dupla de “Let It Go”.

Clique aqui

 

A produção da Pixar também ganhou o prêmio de melhor animação, e o diretor Lee Unkrich falou sobre a importância da representatividade, e como todas as crianças devem poder se ver em personagens nos mais diversos filmes.

E a Rita Moreno que usou o mesmo vestido de quando ganhou o Oscar de melhor atriz coadjuvante por “Amor, Sublime Amor”, em 1962

Inclusive ela estava maravilhosa na hora de apresentar o prêmio de melhor filme estrangeiro, categoria vencida por “Uma Mulher Fantástica”, do Chile.

O roteirista de “Me Chame Pelo Seu Nome”James Ivory, bateu um recorde neste Oscar.

Aos 89 anos, ele se tornou a pessoa mais velha a ser premiada, ao levar para casa a estatueta de melhor roteiro adaptado.

Kobe Bryant, além de ser um dos melhores jogadores de basquete dos Estados Unidos, agora também é um vencedor do Oscar.

Ele ganhou uma estatueta na categoria de melhor animação em curta-metragem, por “Dear Basketball”, baseado em um poema que o atleta escreveu quando anunciou que iria se aposentar.

Armie Hammer quase não pôde participar da cerimônia, horas antes do Oscar começar, ele estava tomando medicação na veia, mas conseguiu chegar deslumbrante ao tapete vermelho.

Pelo menos ele nos presenteou com essa selfie junto com Timothée Chalamet e Ansel Elgort.

Mas a santíssima trindade das selfies é esta imagem de Viola Davis, Allison Janney e Octavia Spencer:

Jennifer Lawrence mais uma vez nos representou. Ao ver Meryl Streep, a atriz saiu pulando cadeiras, sem largar a taça de vinho, só para falar com a veterana.

Confira a lista completa dos vencedores abaixo:

Melhor filme
“A Forma da Água”

Melhor direção
Guillermo del Toro – “A Forma da Água”

Melhor ator
Gary Oldman – “O Destino de Uma Nação”

Melhor atriz
Frances McDormand – “Três Anúncios Para um Crime”

Melhor ator coadjuvante
Sam Rockell – “Três Anúncios Para um Crime”

Melhor atriz coadjuvante
Allison Janney – “Eu, Tonya”

Melhor filme estrangeiro
“Uma Mulher Fantástica” (Chile)

Melhor animação
“Viva – A Vida é Uma Festa”

Melhor roteiro adaptado
“Me Chame Pelo Seu Nome”

Melhor roteiro original
“Corra!”

Melhor trilha sonora
“A Forma da Água”

Melhor canção original
“Remember Me” – Viva – A Vida é Uma Festa

Melhor direção de arte
“A Forma da Água”

Melhor montagem
“Dunkirk”

Melhor fotografia
“Blade Runner 2049”

Melhor figurino
“Trama Fantasma”

Melhor curta-metragem
“The Silent Child”

Melhor maquiagem e cabelo
“O Destino de uma Nação”

Melhor edição de som
“Dunkirk”

Melhor mixagem de som
“Dunkirk”

Melhores efeitos visuais
“Blade Runner 2049”

Melhor curta-metragem de animação
“Dear Basketball”

Melhor documentário em longa-metragem
“Ícaro”

Melhor documentário em curta-metragem
“Heaven is a Traffic Jam on 405”


Compartilhar esta notícia

Notícias Relacionadas

0 comentário(s)

Faça o seu login ou cadastre-se para comentar!