Início Uncategorized PF abre inquérito para investigar tentativa do governo Bolsonaro de trazer sem...

PF abre inquérito para investigar tentativa do governo Bolsonaro de trazer sem declaração joias milionárias ao país

523
0

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar a tentativa da comitiva do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro de entrar ilegalmente com joias milionárias no país.

O caso vai ficar em São Paulo, com a Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários.

A entrada das joias no país foi revelada inicialmente pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, na sexta-feira (3). A TV Globo confirmou as informações.

Em outubro de 2021, uma comitiva do governo, comandada pelo ex-ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, voltou de uma viagem oficial à Arábia Saudita com joias na bagagem.

Os itens foram presente do governo saudita e iriam para a então primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Somadas, as joias chegam a R$ 16,5 milhões.

As joias estavam na mochila de um assessor de Bento Albuquerque. No aeroporto de Guarulhos, o assessor tentou passar pela alfândega na fila do “nada a declarar”. Só que, pela lei, ele deveria ter declarado as joias e ter pagado uma taxa de 50% do valor. Ou seja, R$ 8,25 milhões.

Como não houve pagamento, os fiscais da Receita retiveram as joias. O governo Bolsonaro fez pelo menos 8 tentativas de reaver os itens, acionando inclusive outros ministérios e também a chefia da Receita. Em todas essas tentativas, como .

Leia também:

Entenda o caso das joias que o governo Bolsonaro tentou trazer ilegalmente para o Brasil

Entenda o caso das joias que o governo Bolsonaro tentou trazer ilegalmente para o Brasil

Ofício pedindo a liberação

 

O blog da Andreia Sadi obteve acesso exclusivo ao ofício do gabinete pessoal de Jair Bolsonaro em que o ajudante de ordens dele, Mauro Cid, pede ao então chefe da Receita Federal a liberação das joias apreendidas.

Na mensagem, Mauro Cesar Barbosa Cid, chefe da Ajudância de Ordens de Bolsonaro, pede a “incorporação dos bens abaixo descritos a este órgão da União”, sem explicar claramente quem seria o destinatário final dos presentes.

O texto terminava com um aviso claro: “Autorizo que os bens sejam retirados pelo representante Jairo Moreira da Silva”, primeiro-tenente da Marinha que, no dia seguinte (29 de outubro), embarcou em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para cumprir a missão.

 

Funcionário da Receita

 

Mais cedo nesta segunda-feira (6), um funcionário da Receita Federal relatou que o assessor do ex-ministro Bento Albuquerque tentou esconder as joias ao escolher a via “nada a declarar” na alfândega.

O relato foi feito durante uma reunião entre representantes do Ministério Público Federal em Guarulhos e da Receita Federal na cidade da Grande São Paulo. Ele também citou as tentativas de emissários do governo em reavê-las, segundo apurou a TV Globo.

O servidor disse aos participantes da reunião que foi uma surpresa para a Receita o fato de o então ministro Bento Albuquerque ter deixado de informar que levava presentes a Bolsonaro, já que, na ocasião, o ex-ministro foi informado da necessidade da declaração.

Artigo anteriorVários episódios de instabilidade”; DM do PSG reavalia quadro de Neymar e jogador será submetido a nova cirurgia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui